financas‎ > ‎

Pago as dívidas ou faço um investimento para aposentadoria?

postado em 28 de mai de 2013 07:12 por Marco Aurelio Zoqui   [ 28 de mai de 2013 07:13 atualizado‎(s)‎ ]

28/05/13 - Nenhum plano de previdência tem rendimento superior ao dos juros do automóvel e do apartamento.

Olá, respondo a e-mail recebido em cbndinheiro@cbn.com.br.

Sou médico, tenho 31 anos, terminei a residência a 3 meses. Estou casado há 6 meses. Trabalho como pessoa jurídica, não tenho carteira assinada. Nos últimos anos, todos o meu esforço foi dedicado aos estudos e pra pagar a metade do valor de um imóvel que compramos na planta em São Paulo, além dos gastos com o casamento e com os móveis. Atualmente possuo uma reserva para emergências em poupança, de cerca de R$10.000,00, porém não iniciei ainda um investimento para a aposentadoria. Adquiri um imóvel com saldo devedor atual de R$186.000,00 pela tabela SAC, financiando em 20 anos, parcelas de R$2.200,00 por mês, taxa de juros de 8,5% ao ano. Tenho também outra dívida, um carro cujo o valor total é R$46.000,00 restando 21 parcelas, com juros de 1.4% ao mês. Meu rendimento familiar é de R$22.000,00 por mês, dos quais conseguimos economizar R$13.000,00. Eu me incomodo muito com os juros dessas dívidas. Eu e minha esposa pensamos em ter filhos daqui a dois anos, mas gostaríamos de estar livres das dívidas até lá. Por outro lado, sinto que estou atrasado em começar a investir para a aposentadoria. O que devo fazer?

Meu comentário:

Eu dei uma conferida na rentabilidade dos planos de previdência privada, nos sites dos principais bancos brasileiros. Nos últimos 12 meses, eu encontrei rendimentos entre 2,7% ao ano, e de 8% neste período ai, de 12 meses, um ano. São rendimentos brutos. Você ainda precisa descontar o Imposto de Renda. A dispersão, ai nos rendimentos, ela é bastante acentuada porque depende do perfil da aplicação. A carteira do fundo do VGBL ou do PGBL pode conter ações, isso então vai mudar bastante o rendimento final. Depende também da taxa de administração que é cobrada e que pode tirar uma parte substancial do rendimento. Mas perceba que nenhum desses planos teve rendimento superior aos dos juros que estão lhe cobrando ai no automóvel e também no financiamento do apartamento. Por isso, você deve se livrar das dívidas primeiro. Comece pelo do automóvel que é a mais cara, 1,4% ao mês. Tente um bom desconto pra quita-la de uma vez só. A seguir, você deve antecipar o pagamento das prestações, do imóvel financiado, até quita-lo totalmente. A partir dai então, vai sobrar dinheiro no seu orçamento doméstico pra montar a sua previdência com calma e inteligência.

Mauro Halfeld pra CBN


Todos os comentários de Mauro Halfeld estão arquivados no site www.cbn.com.br
Transcrição autorizada do podcast de Mauro Halfeld para CBN