financas‎ > ‎

Viver para pagar prestações não é um bom negócio

postado em 15 de mai de 2013 05:00 por Marco Aurelio Zoqui   [ 15 de mai de 2013 05:01 atualizado‎(s)‎ ]

15/05/13 - Comprar a prazo é trazer o peso dos juros para o presente, enquanto juntar dinheiro aumenta o poder de compra e pode render descontos nos pagamentos à vista.

Olá,
hoje eu respondo a mensagem de um ouvinte.
Há alguns meses fiz a compra de um televisor parcelada sem juros. Eu não dispunha do capital total pra comprar a vista. Ainda que o valor das parcelas seja relativamente pequeno, me incomoda ver o montante que ainda tenho que quitar. Sabe aquela sensação de "estou devendo"? Restam ainda nove parcelas. Minha dúvida, devo aos poucos adiantar o pagamento restante pra assim poder me livrar da dívida o quanto antes, ou devo arcar com meu erro e aturar o longo período que ainda terei para quitar todas as parcelas. Pensei também em depositar essa diferença, isso que tenho a mais na poupança, mas estou na dúvida de qual seria a melhor alternativa.

Meu comentário:

Ah, se todo mundo tivesse esse seu senso de responsabilidade. Ainda bem que você percebeu que viver pra pagar prestações não é um bom negócio. Se você conseguir um desconto pra antecipar essas prestações, faça isso. Se não conseguir um desconto, deposite na poupança e aproveite um pouco dos juros que você vai receber ai nessa aplicação. Daqui pra frente, tente juntar dinheiro antes de fazer compras. Você vai perceber que o seu poder de comprar vai aumentar muito. Quem vive comprando à prazo, traz o futuro pro presente, mas paga muito caro. O juros corroem parte importante do orçamento de quem está começando a vida, exatamente como você. Muito mais interessante é colocar o dinheiro para trabalhar para você, através das aplicações financeiras, e quando completar o capital necessário, nada melhor do que negociar um bom desconto para comprar a vista. Quem faz isso, pode comprar mais e viver com muito menos preocupações.

Mauro Halfeld pra CBN


Todos os comentários de Mauro Halfeld estão arquivados no site www.cbn.com.br
Transcrição autorizada do podcast de Mauro Halfeld para CBN