financas‎ > ‎

Devo manter R$ 150 mil em fundo VGBL com taxa de administração de 2% ao ano?

postado em 23 de abr de 2013 12:39 por Marco Aurelio Zoqui   [ 24 de abr de 2013 06:33 atualizado‎(s)‎ ]

23/04/13 - Saque o saldo e invista em LCI ou LCA em bancos de primeira linha.

Olá, hoje eu respondo a um e-mail de um ouvinte.
Investi R$150.000,00 à quatro anos atrás num fundo previdenciário VGBL com taxa de administração de 2% ao ano, e ultimamente tenho obtido um rendimento muito pequeno comparado ao que tinha lá no início. Sou uma pessoa conservadora, e utilizo esse saldo mensal também como uma fonte de renda. Eu costumo fazer resgates em uma média de quatro em quatro meses. Estou num fundo de investimento adequado a meu perfil, ou haveria algo melhor para o meu caso?

Meu comentário:

Você realmente não está num produto adequado. Primeiro porque você está precisando sacar a cada quatro meses e ai está perdendo uma parte das vantagens tributárias que são oferecidas pelo VGBL. Ele é um produto de longo prazo. Depois porque a taxa de administração está corroendo uma parte substancial dos seus ganhos reais, aqueles ganhos acima da inflação. O que é que eu sugiro: sacar o saldo do VGBL, e aplicar onde? Em letra de crédito imobiliário (LCI) ou então letra de crédito do agronegócio, num banco de primeira linha que lhe ofereça a possibilidade de resgatar a qualquer momento, chamada no mercado de liquidez diária. Esses produtos não tem imposto de renda e estão oferendo rendimentos superiores àquela oferecida pela grande maioria de investimento de renda fixa num capital semelhante ao que você tem R$150.000,00. É importante pesquisar em diferentes bancos, principalmente naqueles que são mais ativos, no agronegócio e também no financiamento do setor imobiliário. Você pode conseguir uma taxa de rendimento muito interessante. Uma outra alternativa também, seria você aplicar letra financeira do tesouro (LFT), lá no tesouro direto.



Mauro Halfeld pra CBN




Todos os comentários de Mauro Halfeld estão arquivados no site www.cbn.com.br
Transcrição autorizada do podcast de Mauro Halfeld para CBN