financas‎ > ‎

Devo manter o investimento sem importar com o percentual de queda?

postado em 30 de abr de 2013 13:49 por Marco Aurelio Zoqui   [ 30 de abr de 2013 13:50 atualizado‎(s)‎ ]

05/04/13 - Se não estiver preparado para mais perda, resgate uma parte da aplicação.

Olá, respondo a mensagem de um ouvinte cbndinheiro@cbn.com.br.
Iniciei aplicações num fundo indice de preços, também chamado de fundo de inflação, em agosto do ano passado, com 25% do meu capital total, e me animei com os primeiros resultados. Em outubro aumentei o valor investido neste fundo pra 40% do meu capital total. Cheguei a ganhar mais de 8% neste produto no ano passado. Entretanto, desde janeiro deste ano estou passando por uma prova de fogo. As rentabilidades foram janeiro: +0.33%; feveiro, uma perda: -0.91%; março, uma nova perda: -1.94%. Resisti aos impulsos de investidor inexperiente, e não resgatei o capital investido, mas estou quase tendo um infarto. Minhas perguntas: Primeira: devo pensar no longo prazo e manter o investimento, não importando o percentual de queda? Segunda pergunta: como se explica que um fundo baseado em inflação dê resultado negativo quando a tendência da inflação em nosso pais é de alta?

Meu comentário:

Os títulos públicos federais de longo prazo pagavam no fim do ano passado inflação pelo IPCA + juros fixos de 3,5% ao ano. Hoje se você voltar ao mercado pra comprar um papel idêntico aquele, vai receber IPCA + Juros fixos de 4,5% ao ano. O aumento então de 3,5% para 4,5% significa um acrescimento de quase 30% nesta parcela de juros fixos. Quando a taxa SELIC sobe, ou quando o pessimismo aumenta no mercado, papéis de longo prazo perdem valor. Quando a taxa SELIC cai, ou quando o otimismo aumenta, papéis de longo prazo se valorizam. É o que aconteceu no ano passado, por isso você se deu bem em 2012, e agora está acontecendo o contrário a taxa SELIC parece que vai subir, e os papéis então já estão perdendo. Aqueles papéis com juros de 3,5%, que o seu fundo tinha na carteira na virada do ano, sofreram então uma desvalorização, e este estrago no rendimento da parcela fixa dos títulos não foi totalmente compensado por esse aumento no IPCA que você mesmo comenta no seu texto. Resultado: os papéis de longo prazo perderam quase 10% só este ano em 2013. E lá no seu fundo a perda total ficou em torno de 4% por que seu fundo aplica em diferentes papéis, com diferentes prazos. Vamos ao seu caso: seu perfil parece ser bem diferente daquele investidor de ontem, nosso ouvinte de ontem que a gente comentou. Não vale a pena, no seu caso, você botar em risco a sua saúde, por conta do stress nos investimentos. Eu acho que nos próximos meses, ainda há riscos de mais perdas, nestes fundos índices de preço, estes fundos de inflação. Como possivelmente nós estamos às vésperas do início de um novo ciclo de alta na taxa SELIC, você precisa estar preparada, para mais perdas. Parece que não é o seu caso. Você se apresentou ai como sendo uma investidora muito conservadora. Sendo assim é melhor você resgatar pelo menos uma parte destas aplicações. Talvez uma boa dica seja fazer, dois ou três saques em diferentes etapas. Isso porque ninguém sabe exatamente, qual é o melhor dia pra sair do investimento. No longo prazo, eu acredito que esse fundo vai se recuperar. Eu acho que assim que taxa SELIC parar de subir esses fundos, vão começar a ter uma recuperação. Ai sim, vale a pena você voltar a investir nesse produto que ele é muito bom sim, pra quem tem visão de longo prazo, mas ele tem instabilidade ao longo da caminhada.

Não deixe de aproveitar o fim de semana com sua família.


Mauro Halfeld pra CBN


Todos os comentários de Mauro Halfeld estão arquivados no site www.cbn.com.br
Transcrição autorizada do podcast de Mauro Halfeld para CBN